José Sócrates diaboliza o Sindicalismo

Agora, também proclama que os 200 mil manifestantes foram manipulados pelo PCP e BE, mas, não temos dúvidas, nessa manifestação estavam de facto muitos eleitores daqueles dois partidos mas também muitos eleitores do PS e do PSD!...

As declarações de Sócrates revelam medo e tiques de intolerância, que só podem ser interpretadas como expressão da sua incapacidade em aceitar a crítica e a livre manifestação daqueles que têm acrescidas dificuldades, que caem no desemprego e vivem verdadeiros dramas para fazer face aos seus compromissos familiares.

Longe vão os tempos em que Sócrates aplaudia e invocava as manifestações da CGTP, para combater o PSD...

O Primeiro Ministro, parece óbvio, só fica satisfeito com aqueles que se limitam a aceitar de forma resignada as suas políticas e não questionam nem contestam o fracasso dessas mesmas políticas. Mas quer o Primeiro Ministro quer os que no mundo do trabalho se conformam com os resultados medíocres da sua governação, só estão a dar força à CGTP, o que é simplesmente deplorável.

Mais do que criticar manifestações, é preciso perceber que cada vez há mais portugueses com dificuldades, que o desemprego atinge cada vez mais famílias e que esses graves problemas sociais exigem respostas políticas adequadas à sua resolução. O que manifestamente o governo não está a fazer!...

Lisboa, 17 de Março de 2009

 

 

O Secretariado Executivo

¡Atenção! Este sitio usa cookies e tecnologías similares.

Se não alterar as configurações do seu Browser, está a concordar com o seu uso. Learn more

I understand

Lei n.º 46/2012

(...)

Artº 5

1 - "O armazenamento de informações e a possibi-lidade de acesso à informação armazenada no equipamento terminal de um assinante ou utilizador apenas são permitidos se estes tiverem dado o seu consentimento prévio, com base em informações claras e completas nos termos da Lei de Proteção de Dados Pessoais, nomeadamente quanto aos objetivos do processamento.

2 — O disposto no presente artigo e no artigo anterior não impede o armazenamento técnico ou o acesso:
a) Que tenha como única finalidade transmitir uma comunicação através de uma rede de comunicações eletrónicas;
b) Estritamente necessário ao fornecedor para fornecer um serviço da sociedade de informação solicitado expressamente pelo assinante ou utilizador.

(...)