COMUNICADO SECRETÁRIO GERAL DOS TSD VISITOU ÉVORA

Tal situação levou a que os TSD, a nível Distrital e Nacional, estejam preocupados e procurem acompanhar de perto o evoluir da situação actual.


Neste sentido o Secretário Geral dos TSD, Dep. Arménio Santos (GP PSD), em estreita colaboração com o Secretariado Distrital dos TSD de Évora tenha, no passado dia 06 de Fevereiro, efectuado duas visitas que se reputam do maior interesse para a obtenção de um conhecimento, preciso, objectivo e sustentado sobre os problemas que actualmente afectam as empresas e os trabalhadores alentejanos.


Nesta conformidade, o Dep. Arménio Santos, acompanhado por Carlos Almeida do Secretariado Nacional dos TSD, Manuel Carolino e António Sousa, ambos do Secretariado Distrital dos TSD Évora, visitaram no dia 4 de Fevereiro, o NERE (Núcleo Empresarial de Évora) e a Delegação do IEFP.


A Comitiva dos TSD inteirou-se junto das referidas entidades, o que permitiu compreender os motivos que preocupam, não só os Trabalhadores e Empresários do Distrito, bem como a delegação do IEFP de Évora.


No final e em conclusão podemos afirmar que:


Para o Núcleo Empresarial de Évora que nos recebeu é preocupante, existirem ainda medidas como:


  • o pagamento especial por conta;

  • o valor e pagamento do IVA tal como acontece actualmente;

  • as dificuldades de crédito às Empresas, mormente às PME’s e de tipo Familiar;

  • a alta taxa de juros cobrada pelos Bancos na concessão de crédito.


Para a Delegação Regional do IEFP considerou-se que, de facto, a taxa de desemprego no Distrito e na Região aumentaram mas, em contrapartida, a procura e a respectiva colocação de empregados também terem aumentado. A terminar a Senhora Presidente da Delegação do IEFP considerou como principal problema para minimizar o problema do desemprego nesta Região três factos:


  • cerca de 65% da população desempregada ter baixas habilitações literárias;

  • a baixa densidade populacional na Região e com faixas etárias elevadas;

  • o recurso à emigração, sobretudo pelos desempregados mais jovens, o que pode levar a que alguns postos de trabalho possam vir a ser ocupados por imigrantes.


Os TSD acreditam que o momento que actualmente se vive é grave, tanto para os trabalhadores que caiem no desemprego como para as Empresas que já sentem ou venham a sentir dificuldades.


Para as Empresas defendemos que o Governo se empenhe na elaboração de um Plano de acção tripartido que envolva conjuntamente os Sindicatos, as Entidades Empresariais e o Governo, sem prejuízo de serem tomadas outras medidas como a anulação do pagamento antecipado por conta, o pagamento do IVA apenas na emissão do recibo, a facilitação da concessão de credito às Empresas, entre outras.


Propomos que seja criado, a nível de cada Região, um Grupo Consultivo que periodicamente se debruce e emita parecer sobre o evoluir da situação.


Mas também acreditamos que os TRABALHDORES deste País e sobretudo deste distrito e desta Região são capazes de resistir e de vencer esta crise, nem que para tanto tenham que através do sistema de Formação Profissional adquirir novas competências profissionais. Importa ainda que exista a coragem politica de aumentar o período de tempo de subsidio de desemprego.


Pela nossa parte estamos disponíveis para apoiar os TRABALHADORES, cooperar com as EMPRESAS e dialogar com o GOVERNO


Com vontade, sinceridade e dignidade de todos é possível vencer esta crise!


Évora, 07 de Fevereiro de 2009.



O SECRETARIADO DISTRITAL DE ÉVORA DOS TSD.



Manuel Carolino


¡Atenção! Este sitio usa cookies e tecnologías similares.

Se não alterar as configurações do seu Browser, está a concordar com o seu uso. Learn more

I understand

Lei n.º 46/2012

(...)

Artº 5

1 - "O armazenamento de informações e a possibi-lidade de acesso à informação armazenada no equipamento terminal de um assinante ou utilizador apenas são permitidos se estes tiverem dado o seu consentimento prévio, com base em informações claras e completas nos termos da Lei de Proteção de Dados Pessoais, nomeadamente quanto aos objetivos do processamento.

2 — O disposto no presente artigo e no artigo anterior não impede o armazenamento técnico ou o acesso:
a) Que tenha como única finalidade transmitir uma comunicação através de uma rede de comunicações eletrónicas;
b) Estritamente necessário ao fornecedor para fornecer um serviço da sociedade de informação solicitado expressamente pelo assinante ou utilizador.

(...)