Trabalhadores Social Democratas solidários com trabalhadores dos Estaleiros de Viana

Esta posição surge após a decisão do Conselho de Administração, a 18 horas da tomada de posse do novo governo, de efectuar o despedimento de 380 trabalhadores, num universo de 720.

"Está este secretariado solidário, com todas as posições já tomadas pelos trabalhadores e pelos seus representantes, denunciam o comportamento das administrações que por esta empresa têm passado nos últimos anos, e o desinteresse que têm demonstrado para que a mesma já tivesse saído do beco em que se encontra actualmente, quando nada fizeram para que a manutenção e a reparação naval, tivesse escapado deste Estaleiro, a qual só nesta área, já ajudaria a cobrir os custos do trabalho", lê-se num comunicado dos Trabalhadores Social Democratas.  

O TSD salientam ainda que Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) são uma empresa estratégica de construção naval nacional e uma referência da construção naval em Portugal, com mais de 60 anos de existência.  

O plano de reestruturação anunciado pela administração dos ENVC implica a saída de 380 dos seus 720 trabalhadores.  

Entretanto, o presidente do conselho de administração dos Estaleiros Navais, Carlos Veiga Anjos, anunciou a sua demissão na sequência de conflitos com os trabalhadores da empresa depois de, na quarta-feira, estes terem aprovado em plenário uma moção exigindo a suspensão imediata do processo de reestruturação. 

¡Atenção! Este sitio usa cookies e tecnologías similares.

Se não alterar as configurações do seu Browser, está a concordar com o seu uso. Learn more

I understand

Lei n.º 46/2012

(...)

Artº 5

1 - "O armazenamento de informações e a possibi-lidade de acesso à informação armazenada no equipamento terminal de um assinante ou utilizador apenas são permitidos se estes tiverem dado o seu consentimento prévio, com base em informações claras e completas nos termos da Lei de Proteção de Dados Pessoais, nomeadamente quanto aos objetivos do processamento.

2 — O disposto no presente artigo e no artigo anterior não impede o armazenamento técnico ou o acesso:
a) Que tenha como única finalidade transmitir uma comunicação através de uma rede de comunicações eletrónicas;
b) Estritamente necessário ao fornecedor para fornecer um serviço da sociedade de informação solicitado expressamente pelo assinante ou utilizador.

(...)